terça-feira, 4 de julho de 2017

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Você está pronto para começar a pintar com confiança?




Para mim a Aquarela foi um caso de amor à primeira pincelada. Ainda me lembro das minhas primeira impressões, espalhando a cor na água que dançava na superfície que parecia viva à minha frente. - Cores fortes, pigmentos intensos! A Aquarela é assim: um meio fluido e imprevisível que deixa a espiritualidade aflorar. Livre. Então quando falamos de aquarela não estamos falando apenas de pintar. 

A aquarela requer um estado de espírito especial: Confiança.





A minha confiança na aquarela e em mim mesma cresceu quando percebi que não se trata de controlar o pigmento e sim de - deixar ir. Então este workshop trata disto - Confiança.

Você está pronto para construir confiança?

COMO VAMOS APRENDER?

Em dois dias de imersão na técnica iremos iniciar compreendendo a cor. Compreender a cor é essencial para a criação de uma obra que cativa o olho e evoca sentimentos e emoções. Através de uma série de exercícios divertidos, você aprenderá a entender matizes, tons, o círculo de cores, cores complementares e esquemas de cores. Uma forma prática de compreender definitivamente a 
TEORIA DAS CORES.

Em seguida os exercícios são direcionados para você adquirir uma compreensão mais profunda do processo criativo da pintura. O artista precisa estar disposto a ser flexível, assumir riscos, se divertir, ser intuitivo e inventivo. Nesta etapa você não usará regras nem fórmulas, mas a ênfase será no conceito.

E então o objetivo principal do workshop: levar artistas a ver e pintar com mais confiança, a aprender a criar aquarelas  maravilhosamente energizadas que capturam a luz e a atmosfera únicas que o artista imaginou desde o momento da sua inspiração.

Se a pintura para você é  um hobby ou uma opção profissional, nossa oficina irá atender  as necessidades de cada participante ao longo de uma jornada pessoal criativa. Este workshop não é um curso comum que simplesmente ilustra uma técnica ou meio através de uma ou duas demonstrações. Em vez disso, é uma experiência verdadeiramente abrangente, com apresentação de muitas técnicas e assuntos. Cada dia incluirá demonstrações, palestra curta, orientação individual sólida e comentários valiosos.

Renove sua  energia criativa com experiências positivas de crescimento, inspiração e diversão relaxada. Desfrute de tudo  isto em um ambiente relaxante - O Ramalhete Sabores - um refúgio ecológico com gastronomia artesanal. Um lugar maravilhoso para pintar, charmoso e aconchegante em meio à Mata Atlântica, em Embu das Artes, bem pertinho de São Paulo:

Datas e horários:
22 e 23 de Agosto
Terça e Quarta  das 9 às 17 horas 
(pausa de duas horas para almoço)

Duração total:
12 horas aula

Idade mínima: 16 anos

O QUE VOCÊ VAI RECEBER?

1. material de pintura:
- 10 fls. papel MONTVAL - Aquarelle - individual
Fabricado na França.

-  Lápis para desenho Staedtler Lumograph Graduado - individual
Utilizado para desenho e escrita por vários desenhistas do mundo inteiro. Fabricado na Alemanha o lápis para desenho Staedtler Lumograph é sinônimo de qualidade.

- 01 jogo com 3 pincéis 'keramik' ou similar - individual

- 01 rolo de fita crepe 29 mm. - individual

- Tinta aquarela da marca 'Pentel' ou similar, para uso em comum durante o workshop.

2. alimentação - O RAMALHETE:
Coffee Break   Manhã/Tarde:          
Servico:  Pao de  queijo artesanal/ bolo artesanal/sanduichinho frio/café/chá ou suco/leite/água aromatizada.
Almoco:    Todos os ingredientes utilizados nas produções são de primeira linha. Não utilizamos gordura hidrogenada (trans).

Hospedagem opcional - caso você escolha hospedar-se:
Suites Alecrim, Manjericão (Jardim da Floresta)
Suites Lavanda/Jasmim (Jardim da Fonte)                                                           
Hóspedes convidados  -   R$ 260,00 Diária com café da manhã + amenidades d'O Ramalhete incluindo banho com água mineral
 (Foi dado desconto de 30% no valor da diária balcão)

3. A experiência
Aulas Ministradas por  Fátima Seehagen

- Formei-me em Desenho Técnico pelo Instituto Politécnico de Londrina e paralelamente à minha profissão de desenhista, fui buscando novos caminhos para minha arte, desenvolvendo cada técnica separadamente até entender que não era preciso separar - a arte fala várias linguagens.

Hoje moro em Brasília. Acredito que todos nós temos uma história para contar, da mesma maneira com que todas as flores têm a sua beleza e perfume, únicos e insubstituíveis. Então ilustro histórias. Minhas ou suas. Em cor ou preto e branco. No papel ou em uma tela de cinema a intenção da minha arte é provocar uma leitura paralela, sem amarras. Uma leitura que eleve e deleite. Fique à vontade para se deleitar.

Você será sempre bem vind@!

whatsapp: (61) 9 85773652

4. Certificado de Participação

Valores:

- Do workshop completo incluindo material e alimentação :  R$ 920,00

- Hospedagem opcional: R$ 260,00 a diária por pessoa


Inscrições até 15 de Julho






fatelier@defatima.com.br

whatsapp - 9 61 85773652
https://defatimatelier.blogspot.com.br/

quarta-feira, 14 de junho de 2017

O Esfuminho

Esfuminho é um instrumento feito com papel, no formato de um lápis, usado para esfumar (não esfumaçar) o traço do lápis, do carvão ou do giz pastel.




Ao esfumar  com um esfuminho, o desenho inicialmente poderá parecer borrado, no entanto, você irá “achando o foco” com o uso de uma borrachinha devidamente apontada. 

Observe que o uso da borracha é quase tão importante quanto o uso do lápis.



Gaste alguns instantes em descobrir os efeitos possíveis, a maneira de cortar, a melhor posição de aplicar o material e assim por diante.








Algumas observações de uso:

1.     NUNCA APONTE UM ESFUMINHO:
Para mantê-lo limpo, apenas use uma lixinha de unhas.
2.     APROVEITAMENTO: O esfuminho sujo de grafite, muitas vezes pode ser aplicado diretamente sobre o desenho, para sombrear, sem que seja necessário aplicar grafite no papel.
3.     POSIÇÃO: Mantenha o esfuminho bastante inclinado em relação ao desenho, de forma que toda a parte chanfrada possa ser usada, evitando entortar a pontinha do esfuminho.



4.     NUNCA SEGURE AO MEIO: Para aplicar o esfuminho, segure-o bem próximo à ponta, evitando que quebre.
5.     PRESSÃO: Ao aplicar o esfuminho, exerça forte pressão sobre o papel para que possa desmanchar os traços de grafite.

Para praticar, desenhe uma esfera. Faça as sombras com o grafite 6B e esfume com a ajuda de um esfuminho nº6.


Gostou?
-Vem praticar com a gente!
 Nosso curso é ONLINE e você pode agendar suas aulas de acordo com a sua disponibilidade:

quarta-feira, 29 de março de 2017

Materiais e suportes

Pincéis, por exemplo, são INSTRUMENTOS
Na arte, de uma forma geral, os instrumentos surgem como objetos que fazem o prolongamento das mãos, facilitando a expressão das idéias. Manipulados pelo homem, os instrumentos fazem o registro das idéias, materializando visualmente o pensamento. Os materiais artísticos e suportes estão na base deste processo, pois são transformados através de instrumentos de acordo com metodologias e técnicas a serviço das idéias criadoras.
Tintas são MATERIAIS.


Toda e qualquer superfície onde possamos nos expressar, será um SUPORTE.

Os instrumentos artísticos vão desde o lápis ao computador, passando por uma infinidade de objetos que estão vocacionados para riscar, pintar, cortar, soldar, de acordo com os materiais e suportes que o artista se propuser a trabalhar.

Os materiais utilizados nas artes visuais são variados e vão desde o domínio bidimensional do desenho e pintura, como riscadores, tintas, solventes, etc., às técnicas de impressão como chapas, linóleos, madeiras e suportes variados - papéis, telas, acrílicos, vidros e outros, assim como, os associados ao domínio tridimensional - barro, gesso, metais, madeira, etc

No séc. XX a noção de instrumento, material e suporte artístico alargou-se enormemente com a alteração e a integração de novos conceitos na arte. Assim, o próprio corpo humano é considerado "material" e "suporte", como na "body Art". Objetos já existentes, que foram tirados do seu contexto habitual e integrados no domínio artístico, como os "ready made" dos grupos Dada e Surrealista, são também exemplos de novas e revolucionárias acepções dos termos suporte e material. Nas "instalações", "happenings" e "performances", atuações e intervenções artísticas, os materiais e suportes não têm regra e são condicionados pelo caráter original da idéia expressiva.

A pintura acompanha o ser humano por toda a sua história, mas é a partir da revolução da arte moderna e das novas tecnologias que os pintores adaptaram técnicas tradicionais ou as abandonaram , criando novas formas de representação e expressão visual

A escolha dos materiais e técnica adequadas está diretamente ligada ao resultado final desejado para o trabalho como se pretende que ele seja entendido. Como técnicas mais conhecidas na elaboração da arte visual podemos relacionar:

- CARVÃO
- SANGUINE, SÉPIA E PEDRA NEGRA
- GIZ PASTEL
- GIZ ÓLEO
- LÁPIS DE COR
- LAPIS GRAFITE
- NANKIM E AGUADAS
- AQUARELA
- GUACHE
- ÓLEO
- ACRILICA
- ENCÁUSTICA
- ALQUÍDICAS
- AEROGRAFIA
- TÉCNICAS DO FOGO

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

O que a Observação tem a ver com o Desenho?

Desenhar é um processo curioso, tão interligado ao processo de ver que seria difícil separar um do outro. A capacidade de desenhar depende da capacidade de observar.


“Aprendi que, quando não desenho uma coisa, não chego a vê-la realmente; e que, quando passo a desenhar uma coisa comum, verifico quão extraordinária ela é - o milagre que ela é.”


Frederick Franck









Quando desenhamos precisamos pensar concretamente e não, como de costume, simbolicamente ou abstratamente. Queremos saber como são as coisas visualmente, e não o que representam. Por isto OBSERVE. Observe muito, antes de qualquer desenho.

A observação é um meio seguro para se adquirir o domínio sobre a percepção visual e sobre o espaço no qual se desenvolve a obra de arte, seja ela bi ou tridimensional, e leva-nos a conhecer todos os elementos que compõem a linguagem gráfica. É um meio para que se conheça a linguagem da arte visual, através de uma investigação da realidade plástica à nossa volta, e para que cada um conheça sua própria maneira de lidar com esta linguagem.

Independente da abordagem que deseje dar ao seu trabalho, se gestual ou realista, o estudo das proporções corretas é fundamental para uma representação convincente.





Os cadernos de grandes artistas como Rembrandt, van Gogh, Toulouse Lautrec, contêm grande número de esboços. Trata-se de um exemplo que vale a pena seguir: carregar sempre consigo um pequeno bloco de esboços e registrar pessoas em situações diversas, com traços rápidos, aprendendo assim a representar o sentido artístico até das situações mais comuns e prosaicas.